Notícias

12 Ago 2014

New Holland Construction amplia sua linha de produtos nacionais

​​​​​​​​​​​​​​​​A New Holland Construction, empresa de máquinas e equipamentos de construção da CNH Industrial, aumenta seu portfólio de produtos fabricados no Brasil. O trator de esteira modelo D140B passa a ser produzido na fábrica de Contagem (MG), possibilitando o seu financiamento pelo Finame. “O investimento em inovação e a produção local são duas frentes que temos como prioridade no nosso planejamento estratégico para os próximos anos”, afirma Nicola D’Arpino, diretor Comercial de Marketing New Holland Construction América Latina.

​​Em Contagem, a empresa produz suas cinco principais linhas de produtos - retroescavadeiras, motoniveladoras, tratores de esteiras, escavadeiras e pás carregadeiras - e importa alguns tipos de máquinas menores. “O D140B, que trazíamos dos Estados Unidos, é um trator que utiliza o que há de mais avançado em termos de tecnologia de trem de força, além de possuir uma cabine espaçosa, ergonômica e confortável. O grande diferencial desse trator é o fato de possuir cabine basculável (inclinável), além de portas e tampas laterais, o que permite fácil e ampla acessibilidade a todos os pontos vitais da máquina. E dentre as diversas aplicações possíveis, destaco a abertura de estrada, terraplenagem, estocagem de material e curva de nível”, explica Fernando Neto, especialista de Produto da New Holland Construction.

O D140B, conhecido como trator hidrostático, vem equipado com motor eletrônico New Holland, desenvolvido exclusivamente pela FPT Industrial, com sistema de injeção Common Rail, que permite melhor mistura entre o ar e combustível devido à injeção sob alta pressão, gerando uma combustão mais eficiente. Equipado com turbocompressor e intercooler, o motor atende aos padrões de certificação de emissão de poluentes Tier III.

Transmissão Hidrostática permite curto raio de giro
Outro diferencial desse trator New Holland Construction é o sistema de transmissão hidrostática. “O trem de rodagem do tipo extralongo (XLT) permite melhor equilíbrio e maior tração na maioria das aplicações, já o tipo de transmissão permite aumentar o seu desempenho e a produtividade mesmo em trabalhos mais pesados”, completa o especialista. São duas bombas de fluxo variável e dois motores hidráulicos, sendo uma bomba e um motor para cada lado.  Esses motores estão acoplados às rodas motrizes e permitem que cada esteira gire independentemente, possibilitando ainda:

  • ​​Realizar um curto raio de giro e até mesmo girar em seu próprio eixo com a máxima força de tração; ​
  • ​Rapidez na reversão durante o giro ou em linha reta, com velocidade de translação infinitamente variável; 
  • Sistema de freio dinâmico capaz de manter a velocidade de deslocamento, mesmo em terrenos inclinados (maior segurança de operação); ​​​​​
  • Possui sensores de velocidade nos motores hidráulicos, que garantem a variação automática da velocidade das esteiras durante o corte em terrenos inclinados ou mudanças de carregamento e tração;
  • Há menos partes móveis e de desgaste quando se compara a um trator do tipo mecânico.

Facilidade e precisão operacional

Para uma operação simples e precisa, o D140B tem um único joystick, que controla a transmissão hidrostática, com controle eletrônico, e dois botões de velocidade (aumentar/​​​diminuir), com dez estágios.​​ “Para mudar de direção, por exemplo, basta o operador mover o joystick na direção que deseja seguir. Automaticamente, uma esteira irá girar mais rápido que a outra. Quando o joystick estiver completamente acionado para um dos lados, a máquina fará um contragiro. O trator se destaca pela máxima capacidade de controle e eficiência”, explica Neto. A nova tecnologia de transmissão hidrostática mantém a potência nas duas esteiras mesmo na mudança de direção e pode cortar ou mover material em uma curva sem perder o controle da carga ou demandar uso de freio e embreagem.

Cabine: segurança, conforto, maior visibilidade e fácil acesso aos pontos de manutenção O trator traz uma ampla cabine fechada com ar condicionado, além de estrutura que protege o operador contra capotamento e queda de objetos em seu teto  (certificados R.O.P.S/F.O.P.S.). Conta ainda com joysticks eletro-hidráulicos independentes para controle das esteiras, lâmina e ripper. Há fácil acesso à estação de operação, por ambos os lados, realizado por duas portas que se abrem e travam a 180°.

Para facilitar a manutenção, a cabine é facilmente articulada, em menos de cinco minutos, por meio de uma bomba hidráulica manual, o que possibilita acesso a todos os componentes dos sistemas hidráulico e hidrostático. “Os principais pontos de manutenções rotineiras são facilmente acessados ao nível do solo. Até o motor tem amplo acesso através de tampas e portas laterais”, completa Fernando.

Por meio das tampas laterais traseiras, também é possível acessar os componentes do sistema elétrico e hidráulico, contando ainda com drenos ecológicos para os principais reservatórios de fluido.  O painel estreito e o capô afunilado proporcionam uma linha de visão direta para a lateral da lâmina, permitindo a medição do fluxo de material sob a lâmina. O controle eletrônico de baixo esforço da lâmina permite ainda o controle multifuncional simultâneo.

​​


Galeria

Sumário

Expandir/Fechar

Encontre um concessionário

Encontre o concessionário New Holland mais próximo de você

Fique conectado